Arte gráfica, cinema e curadoria

 

Que tem valor e coragem;

valorosa, intrépida, decidida, destemida, resoluta, ousada: VALENTE.

 

Em sua quinta edição a Coletiva Malva decide homenagear Mulheres Valentes que fazem história, e que através de sua luta conquistam espaços e alternativas para as mulheres brasileiras. Mas como selecionar as homenageadas ? Esse processo é desafiador devido ao grande número de resistências que ecoam nos feminismos. Para Coletiva Malva é de essencial importância representar as nuances e particularidades que atravessam cada uma delas. Sendo assim, um critério foi criado: contemplar as temáticas levantadas pelos filmes que compõem a mostra de cinema feminista desse ano.

Ao todo cinco pautas foram eleitas : O afrontamento das mulheres negras que lutam para barrar o racismo, o machismo estrutural e a opressão histórica. A luta das mulheres indígenas pelo direito à terra  e pela preservação socioambiental. A resistência da comunidade LGBTQI+ pela busca da inclusão ao mercado de trabalho, combate ao lesbicidio. A luta anti-manicomial que busca garantir os direitos das pessoas com sofrimento mental. E por fim o combate à violência contra a mulher que registra 500 mil casos por ano, alarmante dado fornecido do fórum Brasileiro de segurança publica de 2017.

O que funda o ato de valentia feminina? Ativismo, alegoria primordial para se enfrentar o patriarcado, logo as cinco mulheres homenageadas usam sua luta para ativar novas formas de existência e por que não dizer re(e)xistencia. Seja subindo no palanque, inspirando leis, militando pelas suas causas, essas personalidades extraordinárias representam o valor e a coragem que é preciso ter para ser mulher de luta. As homenageadas são : Indianara Siqueira, Maria da Penha, Marielle Franco, Nise Da Silveira e Sônia Guajajara.

Indianara Siqueira é Ativista dos direitos humanos, coordenadora da ONG carioca Trans Revolução e idealizadora de projetos como a Casa nem e o prepara nem, dedicados … 

 

A nossa luta contra a transfobia não se resume a um único dia de visibilidade.  Indianara Siqueira Portal Brasil de fato, 2015